domingo, 15 de fevereiro de 2015

A dependência do Amor

Creio que a dependência do amor é algo fundamental para a existência humana. O homem que deposita sua dependência no altar do amor encontra o caminho para a paz e a mansidão. O homem que depende de si mesmo normalmente fracassa, mas o homem que depende da inspiração do amor encontra a vitória em tudo que faz ou toca. Quem ama realiza com afinco suas metas e seus objetivos, sejam esses objetivos profissionais, espirituais, pessoais ou sociais. Quem ama enxerga com os olhos do amor cada obstáculo a ser superado e com humildade busca o melhor dentro de si para o alcance de suas metas. Quem encontra o amor não trapaceia, não joga sujo, não mente, não dissimula, não se envenena com o cálice do egoísmo, não se encanta com a doença dos ciúmes, não é corrompido com as artimanhas da avareza. Quem ama realiza com honestidade, com humildade, com perseverança, com resiliência, com paciência, com fidelidade, com cumplicidade, com prestação absoluta. Quem ama encontra o caminho do desprendimento de si mesmo e começa a enxergar com os óculos do amor as necessidades do próximo.
Creio que se amassemos mais, a vida deixaria de ser um jogo de intrigas, de guerra, de avareza, de corrupção e passaria a ser um terreno fértil de vida e paz. 

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

A DIFÍCIL ARTE DE AMAR

Hoje, depois de ter dirigido grandes empresas, ter alcançado várias metas profissionais, ter arrancado elogios dos meus dirigentes e subordinados, ter feito graduação, especialização, pós-graduação, MBA e ainda ter estudado duas línguas diferentes, chego à conclusão que tudo isso que fiz é mais fácil do que construir um relacionamento saudável e durador, pautado na sublime característica de amar. Chego à conclusão que dialogar com o amor é mais difícil que enfrentar os desafios da vida cotidiana. Tenho certeza absoluta que são poucas as pessoas no mundo capaz de entender o amor e vive-lo na sua essência. Milionários tentam comprar o amor e não conseguem. Intelectuais tentam defini-lo em palavras, mas não conseguem chegar a sua completa definição. Os poderosos tentam persuadi-lo com seu poder, mas o amor não tolera a asfixia de quem domina. E o que dirá dos famosos? Aqueles que buscam seduzir o amor com sua fama, mas não conseguem porque o amor está nas coisas mais simples da vida e não se esconde nas asas do glamour. Vejo diariamente as pessoas dizerem umas as outras: Eu te amo! Será que realmente ama? Porque o amor aceita a outra pessoas exatamente como ela é, com todos os seus defeitos e qualidades. O verdadeiro amor consegue enxergar na pessoa amada o espelho da alma, e lá ele encontra as qualidades escondidas pelo egoísmo humano. Esse egoísmo condiciona o ser humano a querer mudar a pessoa amada, exigindo que ela melhore para atender aos seus próprios caprichos e seus próprios desejos. Quem ama não exige mudanças. Quem ama simplesmente ama, porque amar é doar-se, é desprender-se de si mesmo e dar-se em vida ao próximo. Tem gente que diz amar e profere com propriedade a frase “Eu te Amo”, no entanto não permite que a pessoa amada por ele tenha liberdade, aprisiona a pessoa em sua própria teia de ciúmes e faz dela a cúmplice da sua vaidade. Amar é proporcionar a pessoa amada liberdade e desprendimento, pois a confiança passa ser a aliada da relação. Quem ama aquieta nos braços do amor as suas ansiedades. Quem ama protege a pessoa amada dos discursos improdutivos. Quem ama aponta o dedo para si mesmo, identificando seus próprios erros, antes de apontar o dedo para a pessoa amada. Quem ama protege a pessoa amada das armadilhas de uma mente doente e insana e guarda para si as acusações. Quem ama de verdade exige menos da pessoa amada e se doa mais. Quem ama de verdade não tem a necessidade constante de exigir mudanças para acalmar seu ego egoísta. Quem ama de verdade consegue decorar todo o alfabeto existente no dicionário do amor. Por isso meus caros amigos, eu chego a triste conclusão que é mais fácil os desafios cotidianos da vida, do que realmente amar e ser amado de verdade.... O amor é privilégio dos eleitos pela verdadeira graça do DEUS ETERNO. 

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Ao Amado da Minha Vida


Meu amor, encontrei em você a razão da minha alegria... Naveguei por águas profundas e encontrei o meu porto seguro em teus braços... Encontrei-te no caminho da vida e você me acolheu em seus braços envoltos de carinho. Permaneci em seus braços tempo necessário para encontrar neles o verdadeiro amor... Descobri nos teus braços a alegria, a cumplicidade, o eterno desejo de doar-me, entregar-me e amar-te com o coração mergulhado no gosto doce da ternura. Quero permanecer nos teus braços por mil anos... Desejo esgotar o resto de minha vida ao seu lado, meu amor e amar-te intensamente é o que deseja a minha alma.   Embriaguei-me com o seu olhar, com o seu sorriso, com o jeito meigo com que me amas e me tratas com carinho... Ofusquei-me diante da grandiosidade dos sentimentos que brotam do meu coração por você a cada dia que o sol amanhece... Esse sentimento invade a minha existência e me faz querer ser alguém muito melhor somente para te completar... Que interessante é o dom do amor! Entreguei-me a ele completamente... A nobreza de amar é para poucos, e sou agradecida ao Deus Eterno por Ele ter me permitido encontrar o verdadeiro amor ao seu lado. Já não existo longe dos teus braços, não consigo lutar contra esse sublime sentimento e então resolvi render-me a ele completamente. Estou absolutamente prostrada diante do amor que sinto por você... Desejo-me perder nesse oceano de profundas mudanças e permitir que meu coração se inunde com a nobreza do fato de estar completamente apaixonada por você... Sou privilegiada. Fui contemplada por esse nobre sentimento e agradeço ao Deus da minha salvação por Ele me permitir viver esse momento, me apresentando um alguém especial, que mudou o rumo da minha vida. Descobri nos teus braços uma nascente infinita de tranquilidade. Você, meu amor, é a razão absoluta das muitas declarações e expressões que tenho escrito e vivido. O amor que sinto por você tem sido o protagonista das minhas ações. Ele têm me inspirado letras e palavras já esquecidas... O amor que sinto por você tem me apresentado à face colorida da vida e o preto e branco deixou de existir. Os dias monótonos foram embora e a luz da vida volta a brilhar em minha existência. Meu amor, ao te conhecer, mandei embora da minha vida toda a amargura, toda a falta de esperança e toda solidão... Não abrigo mais em meu peito sentimentos tolos e vazios, mas superei as dinastias das grandes decepções. Desejo amar, amar e amar e abraçar com afinco esse sentimento que se instala em mim e que não cabe aqui dentro do meu peito, visto que é absolutamente sublime em sua complexidade.
(Rita de Cássia, 19 de dezembro de 2013)

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Percebo que é amor o que sinto, porque simplesmente não consigo mais descrever o sentimento que cresce dentro do meu coração... A única coisa que consigo fazer é sentir, e sentir intensamente...

 
 
 

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

AVASSALADOR

O sentimento de quem ama é simplesmente avassalador... Homem algum no mundo pode explicar esse sentimento... Ele paralisa a nossa razão, fazendo-nos refém do emocional... O amor é simplesmente único, ele é capaz de mudar a direção de uma vida... O amor é capaz de transformar o coração do mais forte ser humano, daquele que luta constantemente contra a entrega de si mesmo, gritando ao mundo que não tem espaço no coração para tão fraco sentimento... O amor verdadeiro destrói qualquer argumento inconsistente, afogando os gritos dos mais poderosos, transformando o coração arrogante em um coração disposto a amar e se entregar... Cheguei a conclusão que não há como lutar contra esse sentimento... Por isso me entrego definitivamente a ele...
 
 
 
 

Rita de Cássia (03/12/2013)

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

OBSERVANDO A HUMANIDADE


Tenho observado o mundo e a conclusão que chego é que essa geração alucinada tem destruído nossa capacidade de pensar... Tornamo-nos passivos... Não criticamos o veneno mortal do consumismo desenfreado... Aceitamos pacificamente a corrida pela busca do corpo perfeito, da estética, do medo de envelhecer... Prostramo-nos diante da mídia, aceitamos todas as porcarias que ela nos sugere... Aceitamos o futuro incerto, deixamos de questionar, de sonhar, de lutar, de protestar por causas nobres... Deixamos de ser emocionalmente brilhantes e nos rendemos à pobreza intelectual... As relações tornaram se áridas e a afetividade tornou se banal... Poucos são os que navegam pelo oásis dos sentimentos... Poucos são agraciados pelo dom de amar... São tantos valores distorcidos que o que sobra para o mundo e a superficialidade das ideias e das relações fragilizadas. Percebo que as pessoas estão se enchendo de coisas inúteis e se ofuscando no oceano das idiotices compartilhadas nas redes sociais. É tanto lixo poluindo nossa inteligência que chego a pensar que somos um bando de marionetes, controladas pelo sistema social. Compartilhamos tanta asneira que às vezes não nos damos conta que estamos sufocando nossa própria opinião nas sombras dos acontecimentos, deixando de pensar, de processar, de argumentar e de nos posicionar frente ao ocorrido. Apenas aceitamos... Vejo que as pessoas são felizes ao encontrar o caminho que leva ao sucesso e aos bens materiais. Percebo que o ser humano se consome de felicidade ao encontrar a fonte da juventude: nos remédios, cremes, inovações tecnológicas, cirurgias plásticas e tudo que retarda o envelhecimento. Sinto que o ser humano é feliz ao encontrar a fuga para seus problemas nas drogas, nos antidepressivos, nos livros de autoajuda, nas diversas religiões existentes e na busca dos mais diferentes deuses que o universo constituiu. Dificilmente encontro pessoas buscando a felicidade na prática de amar o próximo, na arte de ouvir, no dom de compartilhar, na habilidade de fazer amigos, na inexplicável capacidade de se doar, na atitude de ajudar o próximo, na percepção de cultivar as relações humanas. Não vejo pessoas expondo seus mais profundos sentimentos e compartilhando ideias brilhantes. Ao contrário, vejo gente copiando frases prontas e colando-as na sua própria alma, permitindo que sua vida seja um depósito de porcarias. As vezes eu penso que Deus está sentado no topo do mundo observando as atitudes da humanidade, tentando entender onde foi parar toda inteligência que Ele disponibilizou aos homens. (Rita de Cássia, setembro de 2013)